1ª Jornada de Controle de Infecção Hospitalar

Para marcar o dia 13 de setembro, Dia Mundial da Sepse, o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) promoveu a 1ª Jornada de Controle de Infecção Hospitalar, destinada profissionais de saúde do HSA. Participaram da jornada o diretor administrativo, Marcelo Borges, o diretor técnico, Loi Roque Biacchi, a gerente de enfermagem, Maristane Almeida, entre outros.

ATIVIDADES

Na terça-feira, 17, a enfermeira consultora Cíntia Oliveski, falou da atuação da equipe de enfermagem no diagnóstico precoce e prevenção da Sepse.
Já na quarta-feira, 18, a médica responsável pela UTI e coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), Joise Wottrich, explicou números de mortes por Sepse no Brasil. Também tratou dos protocolos e da abordagem multidisciplinar no tratamento da sepse .

SEPSE
A sepse era conhecida como infecção generalizada ou ainda como septicemia. Ela é uma resposta inadequada do próprio organismo contra uma infecção localizada em qualquer órgão. Essa resposta inadequada pode levar ao mau funcionamento de um ou mais órgãos, com risco de morte quando não descoberta e tratada rapidamente.
A enfermeira coordenadora do SCIH Daniele Berwanger explica que a sepse é um problema grave de saúde – responsável por mais mortes do que o câncer ou infarto agudo do miocárdio.

Diante dessa realidade, o SCIH promoveu esse momento de conscientização para o profissional de saúde com identificação precoce e prevenção da sepse”.